A mim baralha-me


A mim baralha-me sentir saudades do futuro, porque o futuro é risonho mas ainda não é presente.

A mim baralha-me o passado, pois existem pretéritos que se tornam distantes num instante e passados esquecidos que se transformam em presente de repente.

A mim baralha-me sentir a tua falta, pois se ainda ontem quase não nos conhecíamos, hoje parece que estás aí desde sempre.

A mim baralha-me que estejas aí desde sempre, pois não te conheço e caraças... confio.

A mim baralha-me a confiança cega, no entanto em pouquíssimo tempo falei muito e não me custou nada.

A mim baralha-me o conceito de probabilidade, pois mesmo com 99% de hipóteses contra mim, apanhei-me a sorrir para 1%.

A mim baralha-me ser tímido, pois saí da minha zona de conforto e agora queria mais.

A mim baralha-me ver-te, pois os meus olhos raramente te encontram e no entanto vejo-te mentalmente várias vezes ao dia.

A mim baralha-me a certeza, pois se racionalmente percebo o risco da exposição, emocionalmente aposto na incerteza e sinto-me confortável.

A mim baralha-me estar baralhado, pois abdicava de todas as minhas certezas e confortos com gosto para me baralhar de vez.

A mim baralha-me não ter tempo, pois no meio da correria parei para escrever isto e ainda conseguia escrever mais.

A mim baralha-me que me baralhes, deste conta disso?!


0 comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários serão publicados, excepto spam e/ou os que contenham linguagem inapropriada.

Laudas mais lidas nos últimos 7 dias