Peso na consciência


Este conceito de peso na consciência é algo vago: para alguns faz mossa, para outros simplesmente não existe.

No meu caso e pese embora esteja longe de ser perfeito, tenho alguma preocupação com a forma como trato os outros, mesmo não existindo nenhuma religião que me faça sentido tento levar à prática os ensinamentos Cristãos, os quais considero muito válidos, aliás se todos os Cristãos fizessem tão somente o célebre amar o próximo como a ti mesmo (o que implica não fazer aos outros o que não gostarias que te fizessem), o mundo era um local muito melhor para viver.

Nicolau Copérnico defendeu que a Terra girava em torno do Sol já lá vão uns séculos, infelizmente existem pessoas que pensam ser o Sol e consequentemente pensam que a Terra gira à sua volta, com isto tratam quem os rodeia conforme querem e lhes apetece, desde que lhes dê jeito e não precisem delas no momento.

Sentirão peso na consciência? Aparentemente não!

E não importa se são muito duros, estúpidos ou ingratos, pois como são os maiores da cantareira e tudo gira em torno da sua própria pessoa, pensam que basta fazer um pedido de desculpa e estão todos disponíveis para desculpar vezes sem conta.

Lamentavelmente para elas nem sempre é assim, as pessoas boas não são obrigadas a ser sacos de pancada e engolir todos os maus fígados… e como tudo o que é demais enjoa, por muito que gostem do dono dos maus fígados, acabam por se afastar!

Sou da opinião que o Universo têm leis que não são mensuráveis pela ciência, mas que agem imperturbavelmente de forma constante e infinita, por exemplo a lei de ação reação, ou seja, todo o efeito tem uma causa, assim, tudo o que fazemos aos outros (de bom ou de mau) mais cedo ou mais tarde age sobre nós.

É curioso porque o Universo após esperar pacientemente que essas pessoas mudem pelo amor, quando estas teimam em não o fazer acabam por ter de mudar pela dor… é pena, mas é um caminho tão válido como qualquer outro.

Existe quem tenha a felicidade de conhecer autênticos anjos na Terra, sendo tratados com respeito, carinho e amor, por vezes até recebem grandes ajudas (materiais ou outras), oferecidas de coração e desinteressadamente, mas ainda assim o seu egoísmo, infantilidade ou simples crueldade leva-os a espezinhar sem respeito quem lhes quer bem, aparentemente só porque sim!

Ao mesmo tempo passam a vida a queixarem-se de solidão e na maioria das vezes a saírem-lhe na rifa lobos com pele de cordeiro, ou na melhor das hipóteses quem ao fim de algum tempo lhes deixa uma sensação de profundo vazio por serem ocas… não admira, faz parte da sua natureza e é como um íman que os leva a colher o que semearam (a tal lei de ação reação).

Um dia mais tarde quando a idade forçar a maturidade crescer, torcem a orelha e não sai sangue!

Para os outros, os que mesmo estando longe de ser perfeitos se esforçam por ser boas pessoas, o melhor é ignorar, continuar o esforço de ser correto e sentir o prazer que esse esforço dá… não existe melhor compensação do que uma consciência leve como uma pena!

Mas atenção, ser bom não é sinonimo de ser parvo, pelo que deixo uma sugestão a todas as pessoas genuinamente boas que lerem isto: não existe ninguém (absolutamente ninguém) que tenha legitimidade para o espezinhar ou que mereça as suas lágrimas, se esse alguém não quer bem a quem lhe quer bem, haverá muitos outros alguéns no mundo que querem.


6 comentários:

  1. alex7.8.14

    O teu melhor texto! :)

    ResponderEliminar
  2. Gostei tanto de te ler. Falaste com o coração. Emoção à flor da pele.

    Felicidades nesta nova etapa de vida:))

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão publicados, excepto spam e/ou os que contenham linguagem inapropriada.

Laudas mais lidas nos últimos 7 dias